Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MUSICPORTUGAL

Um novo conceito de Música / A new concept of Music

[ESPECIAL] Festival RTP da Canção 2018: atuações da 2.ª semifinal

A segunda semifinal do Festival RTP da Canção 2018 realizou-se, este domingo, dia 25 de fevereiro, no Estúdio 1 da RTP, em Lisboa. No total voltaram a ser apresentadas 13 músicas a competir por um lugar na final.

 

A MUSICPORTUGAL disponibiliza através do canal oficial do Youtube do festival, todas as atuações da 2.ª semifinal, para que possas ver, rever e ouvir [YOUTUBE FESTIVAL DA CANÇÃO: https://www.youtube.com/channel/UCFQOhoLxOJva9ZXBGIZFqyw]

 

 

“Bandeira Azul” – Maria Inês Paris (Compositor: Tito Paris)

 

 

“Arco-Íris” – Dora Fidalgo (Compositor: Miguel Ângelo)

 

 

All Over Again” – Sequin (Compositor: Bruno Cardoso)

 

 

“Canção do Fim” – Diogo Piçarra (Compositor: Diogo Piçarra)

 

 

“Amor Veloz” – David Pessoa (Compositor: Francisco Rebelo)

 

 

“Sobre Nós” – Tamin (Compositora: Capicua)

 

 

“O Jardim” – Cláudia Pascoal (Compositora: Isaura)

 

 

“Patati Patata” – Minnie & Rhayra (Compositor: Paulo Flores)

 

 

“Anda Daí” – Rita Marques (Compositor: João Afonso)

 

 

"A Mensageira” – Susana Travassos (Compositora: Aline Frazão)

 

 

O Voo das Cegonhas” – Lili (Compositor: Armando Teixeira)

 

 

“Para lá do Rio” – Daniela Onís (Compositora: Daniela Onís)

 

 

“Sunset” – Peter Serrado (Compositor: Peter Serrado)

 

 

Estes foram os grandes vencedores da segunda noite do Festival RTP da Canção 2018 (estes vão atuar na grande final do festival, no Multiusos de Guimarães, dia 04 de março):

 

 - “Canção do Fim” – Diogo Piçarra (Compositor: Diogo Piçarra) – 24 pontos

 - “O Jardim” – Cláudia Pascoal (Compositora: Isaura) – 20 pontos

 - “Bandeira Azul” – Maria Inês Paris (Compositor: Tito Paris) – 12 pontos

 - Patati Patata” – Minnie & Rhayra (Compositor: Paulo Flores) – 10 pontos

 - “O Voo das Cegonhas” – Lili (Compositor: Armando Teixeira) – 10 pontos

 - “Amor Veloz” – David Pessoa (Compositor: Francisco Rebelo) – 9 pontos

 - “Sunset” – Peter Serrado (Compositor: Peter Serrado) – 9 pontos

 

Depois de "Amar Pelos Dois", do Salvador Sobral, qual será a música que nos vai representar, este ano, no Festival da Eurovisão? Deixa aqui o teu palpite.

 

1692b0dac85359ae34f3175cf391548f.jpg

MÚSICA NOVA DO DIA I MINX - Stay Close To Me

MINX é um produtor, compositor e escritor de canções, natural de Lisboa. É um dos artistas simultaneamente mais anónimos e profícuos da nova geração de talento nacional.

 

Multifacetado, metódico e dedicado, assume por vezes ser um pouco perfeccionista e um tanto “control freak”. Ocasionalmente, colabora com outros produtores e instrumentistas, que vêm emprestar a sua arte, técnica e vibe, trazendo um baixo ou uns loops, uma batida, uns acordes ou um toque de produção que o apaixone e partilhe da visão que tem para a canção. Mas na maioria das vezes segue um caminho mais DIY (Do It Yourself), pois escreve, compõe, produz e dá voz aos seus temas.

 

O projecto MINX surge publicamente a 1 de Junho de 2014 e conta até hoje com quatro temas oficiais lançados entre 2014 e 2017: ‘Worry About Jack’, “Don't Fuck With Me”, “Call the Cops” e “Lil' Bit Woohoo” (feat. Ella Katz).

 

Em 2018, MINX regressa com “Stay Close To Me”, o novo single e vídeo que será disponibilizado digitalmente em todas as plataformas esta sexta-feira, 23 de Fevereiro.

 

Nos últimos anos, MINX tem andado debaixo do radar mas bastante activo profissionalmente, continuando a produzir, escrever, compor ou colaborar com e para outros artistas do panorama musical nacional. O seu trajecto musical já passou pela colaboração com artistas como Richie Campbell, April Ivy, Frankie Chavez, Brass Wires Orchestra, Light Gun Fire, entre outros.

 

A relação de MINX com a música é apaixonada mas descomprometida. Uma guitarra, um computador ou um telemóvel, são os elementos de que necessita para compor e criar música. E também do mar. E das viagens. As viagens essas, sozinho ou partilhadas com amigos, sempre foram o mote e serviram de inspiração para gerar algo: a sua própria descoberta, musical e espiritual.

 

Mas também é no silêncio que MINX procura inspiração. “Acordo todos os dias com músicas na cabeça e quero muito materializá-las. Umas são para mim, outras oiço-as com a voz de outro artista.” MINX

 

 

MINX - Capa single - Stay Close To Me.jpg

 

Para ouvires mais SUGESTÕES MUSICPORTUGAL clica neste link: http://musicportugal.blogs.sapo.pt/tag/sugest%C3%A3o+musicpt ... mais MÚSICAS NOVAS em http://musicportugal.blogs.sapo.pt/tag/m%C3%BAsicas+novas

MÚSICA NOVA DO DIA I The Happy Mess ft. Rita Redshoes - Waltz for Lovers

Os The Happy Mess estão de volta! "Waltz for Lovers" é o novo single da banda e conta a participação especial de Rita Redshoes! Ao fim de dois anos de palcos nacionais e internacionais com a digressão "Half Fiction", a banda pop portuguesa prepara-se para lançar o terceiro álbum, "Dear Future". Um disco editado pela Sony Music.

 

Os The Happy Mess passaram o último ano a compor, experimentando novos ambientes e sonoridades em estúdio. A Miguel Ribeiro e João Pascoal juntou-se o produtor Rui Maia (X-Wife/ Mirror People) para gravar 13 temas, considerados pela banda "absolutamente Pop".

 

Link digital: https://TheHappyMessWaltzForLovers.lnk.to/9yxudPR

 

 

28166506_1897243053680598_7919349362315580727_n.jp

 

Para ouvires mais SUGESTÕES MUSICPORTUGAL clica neste link: http://musicportugal.blogs.sapo.pt/tag/sugest%C3%A3o+musicpt ... mais MÚSICAS NOVAS em http://musicportugal.blogs.sapo.pt/tag/m%C3%BAsicas+novas

(INFONEWS) “Live At Fillmore East 1968” dos The Who remasterizado e reeditado a 20 de Abril

Os The Who estavam então em Nova Iorque a terminar uma longa digressão no dia 4 de Abril de 1968, o dia em que Dr. Martin Luther King foi assassinado. A América já era um país dividido entre manifestações anti-Vietname, protestos pelos direitos civis e o militante ativismo estudantil. Tendo este ambiente agitado como contexto, nos dias 5 de 6 de Abril de 1968 os The Who deram dois concertos lendários no lendário Fillmore East, em Manhattan.

 

Ambos os concertos foram gravados pelo agente do grupo, Kit Lambert, com o objetivo de lançar o disco ao vivo como sucessor do quarto álbum, “The Who Sell Out” e antes de “Tommy”. No entanto, o desastre abateu-se quando se descobriu que devido ou a uma falha do equipamento ou a um erro humano, apenas uma parte da primeira noite foi captada. Felizmente, a segunda noite foi gravada e foi agora restaurada e misturada na sua totalidade pelo engenheiro de som de longa data dos Who, Bob Pridden (que foi o responsável pelo som da banda nessas duas noites em 1968) a partir das gravações originais em fita. Para celebrar o 50.º aniversário desses concertos lendários, as gravações inéditas serão editadas num duplo CD e num triplo vinil.

 

Graças a um acetato que chegou ao mercado pirata no início dos anos 1970, a reputação dos Who como um dos melhores grupos ao vivo cresceu rapidamente. O espetáculo é considerado pelos fãs como o “santo Graal” dos concertos dos Who, sendo equiparada ao lendário álbum “Live at Leeds”. As gravações foram meticulosamente remasterizadas para garantir a melhor qualidade sonora e vão aumentar ainda mais a reputação dos The Who como o melhor grupo ao vivo da sua geração.

 

Estas edições em 2CD e 3LP incluem três temas de Eddie Cochran, “My Way”, “Summertime Blues” e “C’mon Everybody”, sendo que esta última versão dos Who nunca foi editada até hoje.

 

Esta reedição também inclui uma versão rara de “Fortune Teller”, composta por Allen Toussaint e gravada originalmente por Benny Spellman, mas que ficou célebre pelos The Rolling Stones. Estes concertos incluem ainda temas como “Tattoo” e “Relax”, do álbum “The Who Sell Out”, bem como surpreendentes versões alargadas de “A Quick One” e “My Generation”, que se transformam numa jam de 30 minutos.

 

Simultaneamente, será também reeditado a 20 de Abril o álbum de estreia a solo de Pete Townshend, “Who Came First”, lançado originalmente em 1972. Para celebrar o 45.º aniversário, o álbum será lançado numa versão alargada de 2CD com oito gravações inéditas, novas misturas, versões alternativas e temas gravados ao vivo. Esta edição traz ainda um booklet de 24 páginas com fotografias raras de estúdio, um poster original do lançamento do álbum e novos textos do músico.

 

Who Came First” foi remasterizado por Jon Astley, colaborador de longa data de Pete Townshend e dos The Who, recorrendo às gravações originais. O CD1 consiste na versão remasterizada do álbum e o CD2 inclui os temas inéditos, versões alternativas e gravações ao vivo.

 

THEWHO.png