Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MUSICPORTUGAL

UM NOVO CONCEITO DE MÚSICA!

Maroon 5, Travis Scott e Big Boi vão atuar no espetáculo final do Super Bowl a 3 de fevereiro

A banda multiplatinada e vencedora de três Grammys, os Maroon 5, vão tomar conta do palco do espetáculo PEPSI SUPER BOWL LIII HALFTIME SHOW, que terá lugar no Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta, a 3 de fevereiro. Os Maroon 5 vão atuar ao lado de dois convidados especiais: o rapper Travis Scott, já nomeado para os Grammys, e Big Boi, natural de Atlanta. Juntos, vão apresentar a maior abrangência de géneros musicais alguma vez vista no palco do Super Bowl.

 

Maroon 5, Travis Scott e Big Boi juntam-se a uma lista de artistas que já passou pelo Super Bowl que incluem Justin Timberlake, Lady Gaga, Coldplay, Katy Perry, Missy Elliott, Lenny Kravitz, Bruno Mars, Red Hot Chili Peppers, Madonna, Nicki Minaj, The Who, Bruce Springsteen & The E Street Band, Tom Petty and the Heartbreakers, Prince, the Rolling Stones, Paul McCartney, U2, entre muitos outros.

 

O Pepsi Super Bowl Halftime Show é o acontecimento musical mais visto do ano. Este é o 7.º ano consecutivo em que a Pepsi é a principal patrocinadora do espetáculo.

 

O PEPSI SUPER BOWL LIII HALFTIME SHOW é uma produção da NFL Network, com produção executiva de Ricky Kirshner e realização de Hamish Hamilton.

 

Para mais informações sobre o Super Bowl, visite SuperBowl.com.

 

superbowl2.3.19.png

Mickael Carreira - O Teu Lugar

Desde daquele segundo que entraste no meu mundo

És o amor mais profundo que na vida encontrei

Agora que tu estás eu só sei que é aqui o meu lugar

Quando olho para ti eu sonho acordado prometo estar aqui para sempre do teu lado

Agora que tu estás eu só sei que é aqui o meu lugar

E mesmo se o mundo um dia te falhar

Tu sabes sempre onde me vais encontrar

Eu vou estar aqui, eu vou estar aqui para te agarrar

E mesmo se o mundo um dia te falhar

Tu sabes sempre onde me vais encontrar

Eu vou estar aqui, eu vou estar aqui para te abraçar

Eu vou estar aqui porque este é o teu lugar

Prometo cuidar de ti, amar-te até ao fim, levar-te para todo o lugar

Não te vou deixar

Eu nunca te vou deixar

E se um dia te fores embora

Prometo tentar não ligar a toda a hora para perguntar com quem estás, onde estás, para onde vais

E mesmo se o mundo um dia te falhar

Tu sabes sempre onde me vais encontrar

Eu vou estar aqui, eu vou estar aqui para te agarrar

E mesmo se o mundo um dia te falhar

Tu sabes sempre onde me vais encontrar

Eu vou estar aqui, eu vou estar aqui para te abraçar

Eu vou estar aqui porque este é o teu lugar

Porque este é o teu lugar

Porque este é o teu lugar

Porque este é o teu lugar

 

 

b35f64bc3c98b22c1d5db28eeb408fb5e8cba02b.jpg

Mundo Segundo & Sam the Kid - Gaia/Chelas

[Intro]
Gaia/Chelas
Gaia/Chelas
Gaia/Chelas
Gaia/Chelas

Nova Gaia, juventude rude com atitude
Chelas é o sítio, Chelas é o berço

[Verso 1: Sam The Kid]
Eu vim com a força do que tem que ser
Vi que o meu reflexo ia bazar da anorexia e ficar phat ao envelhecer
Luto pela utopia que em puto queria ter
Jovem promissor com uma profecia para oferecer
Vim com a verdade ao de cima e vi lá o azeite
Que mima quem for aceite para ver se arruína o meu preconceito
Até podia, mas simpatia no meu conceito
Vem na companhia de alguém que sabe o que eu tenho feito
Jurei que honraria a freguesia que sou herdeiro
Ou passaria na Baçaria o dia inteiro
Gravei aventuras, até molduras tenho
Fiz figuras em ruas escuras onde era forasteiro
Fiz batidas diárias em horas solitárias
E dei-as com medidas precárias e feias
Áreas, juntei-as sílaba a sílaba não há similar
O som e o cinema ensinam me a assimilar várias ideias
Treinei a cadência do rap e fiquei coqueluche
Com paciência até ver no meu cap um foco de luz
Tipo ouvir na rádio o meu nome pelo meu cicerone
E ver a fome e fé de um jovem Tomé no johnny
Com um microfone e um texto novo eu agora vejo
Que sou um poeta do povo como o António Aleixo
E sobre(tudo), tenho o mundo à minha volta
Para escrever a minha história desde que a minha memória deixe

[Refrão: Mundo Segundo & Sam The Kid]
Se não sabes de onde eu venho
Então deixa que eu digo!
Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas
O meu sítio, minha origem trago sempre comigo
Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas

Se não sabes de onde eu venho
Então deixa que eu digo!
Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas
O meu sítio, minha origem trago sempre comigo
Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas
Sempre comigo!

[Verso 2: Mundo Segundo]
Se esperas que “caia” tu “gelas” misturas “Gaia” e “Chelas”
Novelas que zelas? Quezílias? Tu perduras nelas
Na velha vila nunca me viram como um vilão
Um filho na fila nunca filado no filão
Minha confecção sem contracepção na concepção
Com tradição sem contradição
Com tracção em beats que me provocam atração
Contra a acção dos que não despertam qualquer tipo de reação
Faço colecção de lição atrás de lição
Travão de mão a 15 anos de pregos para o pulmão
“Homem em missão”, homem em mim
São possíveis todas as perspectivas de observação
Nunca fui básico, quadrado ou retangular
Mente aberta não vais encontrar horário para fechar
Nesta estação de serviço, neurónios estão de serviço
E servias te do meu tom se o meu tom te servisse!
Mas já faz vinte que sinto o requinte do seguinte
Por conseguinte abri mais a mão do que um pedinte
Um bom ouvinte de quem pinte em verso
Contribuinte, alguém que finte a fonte do processo constituinte!
Na origem de originais sempre originei mais
Dos mais reais de facto baseado em factos reais!
O amor que sinto por isto?
Segunda “Paixão de Cristo”
Prefiro aparecer menos nisto e fazer muito mais!

 

[Refrão: Mundo Segundo & Sam The Kid]
Se não sabes de onde eu venho
Então deixa que eu digo!
Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas
O meu sítio, minha origem trago sempre comigo
Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas

Se não sabes de onde eu venho
Então deixa que eu digo!
Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas
O meu sítio, minha origem trago sempre comigo
Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas, Gaia/Chelas
Sempre comigo!

 

 

6b2e3ee41346ceabec831c9fe33e983d79ca6c17.jpg

Dillaz X Lhast - Gravidade

 

PORQUE AO FIM AO CABO UM BRADA TAMBEM ERRA

POR ESTAR A OFERECER MAIS QUE AQUILO QUE TEM

NAO DÁ PARA FORÇAR AQUILO QUE SE QUEBRA

MAS CAGA NISSO FOFA TASS BEM

EU NÃO LIGO MAIS

PORQUE A LIGAÇÃO CAIU

NÃO SEI PARA QUE LADO VAIS

EU NEM SEI QUEM TE ASSUMIU

NA CARA NÃO VÊS CORAÇÃO 

E EU DOU POR MIM A PENSAR  CADA VEZ QUE ME VI

A PASSAR TUDO O QUE É MAU CONTACTO PARA TI

PARA O KARMA O DESTINO VAI SER O MEU

SEI O QUE A VIDA ME VAI RESERVAR

MAS ALEM DE QUEIMADO, CULPADO EU ?

NÃO SEI NÃO.

TENTAVA NÃO OPINAR A MANEIRA COMO ELA MEXE

ELA VINHA COM REQUINTE

NÃO DAVA PARA INVENTAR UMA NOTA DE ZERO A DEZ

ELA ERA MAIS QUE VINTE

ERA FINA MAS SABIA QUE ME DAVA COM OS JACARÉS

EU ESTAVA NO DIA SEGUINTE

À ESPERA QUE ELA SORRISSE PARA A POSE 

MAS ELA DESPE-SE EM TODO O QUADRO  QUE EU LHE PINTO

EU DE FACTO NAO SEI

SEI QUE EU AVANÇO QUANDO ELA RECUA

NÃO SEI SE É BARRA OU ESTÁ A POR-ME À PROVA

E PELAS OUTRAS VEREM  A LUA

AMOR EU DAVA-TE UMA LUA NOVA

NÃO FUI SÓ EU, MAS QUAL É A TUA?

E SE NÃO DEU, QUAL É QUE É A NOSSA?

CHEGOU MUDOU A COR À MINHA RUA

PINTOU O MEU LANÇIL A COR DE ROSA

E SEI QUE PARA TI JÁ NÃO PASSO DE UM NOJO

DA DESILUSÃO

PASSEI A TERRA PARA VER MAR PARA OUVIR A SOLUÇAR

QUE NÃO HÁ SOLUÇÃO

MAS NEM TUDO O QUE É FLOR É PARA PLANTAR EM MAIO

E A MINHA MÃE FOI PLANTA-LA PARA A VER CRESCER

DOIS CORAÇÕES NO MESMO SÍTIO

TUDO ERA BONITO ATÉ UM DIA NÃO VIR A SER

E  TU VAIS FALAR NUNCA COM BONDADE

MAS NUNCA FOI MAL NEM PRAGA QUE EU ROGO

SABES QUE NO MAR QUE EU REMO À VONTADE

ÀS VEZES É MESMO MAR QUE EU ME AFOGO

AGORA A SAUDADE NAO É NOVIDADE

DE QUALQUER MANEIRA  AINDA ME INTERROGO

QUAL FOI A SORTE OU QUAL A GRAVIDADE

DE EU NAO TE TER ENGRAVIDADO LOGO.

 

 

gravidade_dillaz.jpg

Revê aqui o concerto de ano novo 2019 da Orquestra Filarmónica de Viena

O concerto de Novo Ano pela Orquestra Filarmónica de Viena é um dos mais aguardados do ano. Dirigido por Christian Thielemann, o concerto tem lugar na habitual Golden Hall do Musikverein de Viena. Este concerto chega anualmente a 90 países de todo o mundo com uma audiência de mais de 50 milhões de pessoas, onde Portugal não é exceção, com transmissão na RTP.

 

Programa do concerto: Carl Michael Ziehrer: Schönfeld March op. 422*
Josef Strauß: Transactions Waltz op. 184
Josef Hellmesberger (II): Elfin Dance
Johann Strauß the Younger: Express, polka schnell op. 311** | Pictures of the North Sea, waltz op. 390

Eduard Strauß: Post-Haste, polka schnell op. 259
Johann Strauß the Younger: Overture to the operetta The Gypsy Baron
Josef Strauß: The Ballerina op. 227**
Johann Strauß the Younger: Artists’ Life, waltz op. 316 | The Bayadère, polka schnell op. 351
Eduard Strauß: Opera Soirée, polka française op. 162**
Johann Strauß the Younger: Eva Waltz from the opera Knight Pázmán** | Csárdás from the opera Knight Pázmán | Egyptian March op. 335

Joseph Hellmesberger (II): Entr’acte Waltz**
Johann Strauß the Younger: In Praise of Women, polka mazur op. 310
Josef Strauß: Music of the Spheres, waltz op. 235

* Nunca antes interpretado no concerto do ano novo. 
** Nunca antes interpretado pela Filarmónica de Viena.

https://www.fnac.pt/New-Year-s-Concert-2019-2CD-CD-Album/a6480037 

 

Assiste aqui ao concerto de ano novo 2019 da Orquestra Filarmónica de Viena:

 

 

2019.png