Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MUSICPORTUGAL

APOIAMOS O TALENTO NACIONAL! 🇵🇹

11.10.21

ÁLBUM DA SEMANA #27: JOÃO COUTO - BOA SORTE

✅ EXCLUSIVO: AS 5 MÚSICAS QUE INSPIRARAM JOÃO COUTO PARA ESTE NOVO ÁLBUM.


Tiago Ferreira

João Couto editou no dia 1 de outubro, o seu novo álbum "Boa Sorte".

"Boa Sorte", sucessor de "Carta Aberta", de 2018, conta com 12 temas originais, escritos e interpretados pelo próprio. A produção ficou a cargo de Pedro Pode (S. Pedro e doismileoito) com quem João mantém parceria desde o Festival RTP da Canção de 2019.

Neste novo disco, juntam-se a João Couto os músicos Fábio Rocha (baixo), Gonçalo Salta (bateria), Marco Santos (teclados) e Tonny Teixeira (guitarra), que constituem a sua banda ao vivo. Além disso, conta com participações especiais de Mia Moura, Bruno Pina e Carolina Santos (coros), Ana Conceição, Beatriz Rola, Catarina Valadas e Sara Silva (quarteto que integra o projeto "Aquilo que Vocês Quiserem") e o saxofonista Hugo Barbosa (Marta Ren, Expensive Soul, entre outros).

 

"Este álbum narra a minha vida no período entre 2019 e 2020 e as grandes mudanças que tiveram lugar nessa altura." diz João Couto. "Comecei a gravar este disco em finais de 2019, quando nada faria prever o quão desafiantes seriam os meses seguintes mas, apesar disso, contornou-se as adversidades e criou-se espaço para o repertório crescer, e isso só beneficiou o resultado final."



Num período insólito, João Couto volta com um disco sincero e otimista em que nenhuma ideia ficou por experimentar: "É um disco onde uno as minhas ambições pop e todos os meus gostos mais idiossincráticos." revela o músico.

Nas letras de "Boa Sorte" exploram-se as incertezas dos “vinte e tais”, a sorte e o azar, as ansiedades e insónias, a amizade, as coisas simples da vida, os momentos de alegria e os tempos bem passados com alguém especial. Na frente musical, junta influências dos mais variados géneros, desde a chamber pop ao disco, da afropop ao folk, entre outros, e sempre com uma grande dedicação à pop orelhuda e orgânica cantada em bom português.

 

Para este novo álbum, João Couto inspirou-se em cinco temas, que os revelou em exclusivo à MUSICPORTUGAL.

 

 - S. PEDRO - APANHAR SOL: "Já sou fã do Pedro há algum tempo, desde doismileoito (especialmente do "Pés Frios", que continua a ser um dos meus álbuns favoritos) mas, na altura, nada me preparou para a primeira vez que ouvi o "Apanhar Sol". Fiquei estupefacto. Além de ser uma canção pop inegável e o mais perto de perfeita possível é das produções mais inspiradas que ouvi em Portugal até hoje. Foi a partir desta música que ganhei noção do prodígio que o Pedro é nos comandos, seja a misturar, captar, arranjar e especialmente a produzir. Foi esta canção que semeou na minha cabeça a ideia que o Pedro tinha de trabalhar num eventual segundo disco meu e felizmente aconteceu."

 

 - LORDE - GREEN LIGHT: "Esta canção, para mim, soa ao futuro da pop. Ainda hoje me parece 10 anos à frente de tudo o que está a sair agora. Promete um futuro bom demais ao ponto que poucos o conseguiram acompanhar. É uma mescla de influências que faz todo o sentido, é visceral e emotiva mas super cerebral, com imensas texturas ricas e palpáveis. É uma canção que faz zig, quando pensas que vai fazer zag e foi o que me tornou um fã incondicional da Lorde e do Jack Antonoff. Deu-me autorização para desafiar estruturas na composição, sons e acima de tudo expectativas sobre o que devia fazer nas minhas canções."

 

 - HAIM - NOW I'M IN IT: "As manas Haim foram uma enorme influência no "Boa Sorte". A forma como juntam à estrutura clássica de um banda pop/rock uma produção fresca (mas nunca trendy), a maneira quase tricotada como desenham melodias e a honestidade nas letras (que têm ficado cada vez melhores de disco para disco) foram pontos de referência constantes sempre que procurava equilíbrio. O "Women in Music Pt. III" em particular foi presença constante nas viagens até ao estúdio e este "Now I'm In It" foi das mais tocadas. Era aquele misto entre o bombástico e o intimista perfeito que andava à procura."

 

 - REX ORANGE COUNTY - WAITING ROOM: "Fui a França ver o Rex num pequeno clube, foi a primeira vez que saí do país de propósito para ir ver um concerto. Adorei, foi uma experiência inesquecível e saí de lá a adorar esta música que até então era uma que saltava sempre à frente quando ouvia o "Apricot Princess". Fez-me muito sentido naquele momento particular que estava a viver e capta uma espécie de "nostalgia pelo presente" e uma "solidão sonhadora" que foi um mood que quis que estivesse presente em alguns temas do "Boa Sorte". Se não fosse o caso, uma fatia importante da minha "viagem emocional" estaria a faltar na história que estava a tentar contar no álbum."

 

 - HUMANOS - A CULPA É DA VONTADE: "Ganhei um apreço e reverência enorme pelo António Variações estes últimos anos. A escrita dele tão instintiva e portuguesa e ao mesmo tempo moderna teve um grande efeito em mim, especialmente ao longo do ano de 2019 em que fui à descoberta da discografia dele e das respectivas maquetes desses discos que revelam imenso sobre quem ele era. É um artista transversal e determinante para definir o que é pop cantada em português e a prova disso é o projeto "Humanos", o melhor supergrupo de sempre (que elenco!). Esse projeto conseguiu criar a partir de maquetes sortidas um álbum que comprova que o Variações é atemporal. A produção e energia do "A Culpa é da vontade" (e de todo aquele disco, na verdade) é aquilo a que toda a pop feita em Portugal deve ambicionar."

 

Agora descobre na íntegra o álbum "Boa Sorte":

 

 

Qual é a tua música preferida deste novo trabalho do João Couto?

 

Além das plataformas digitais, "Boa Sorte" está também disponível numa edição limitada em CD, à venda no site joaocouto.bandcamp.com e em lojas de discos selecionadas (ex: TUBITEK). Este novo álbum é uma edição de autor.

 

Aos 26 anos, João Couto apresenta neste segundo álbum motivos de sobra para garantir que ser um segredo bem guardado da pop portuguesa tem os seus dias contados.



"Boa Sorte" está disponível agora em todas as plataformas digitais e promete não deixar ninguém indiferente. A banda-sonora obrigatória de 2021 passa também pela pop envolvente e carismática de João Couto.

 

Este é o ÁLBUM DA SEMANA na tua MUSICPORTUGAL! Aqui, APOIAMOS O TALENTO NACIONAL!

 

joao couto.png